sexta-feira, 2 de junho de 2017

GRANDE ROTA DO ZÊZERE

Boas companheiros/as do Pedal

Vou ser muito breve na minha avaliação à Grande Rota do Zêzere

Adorei, é uma rota muito exigente, apesar de não ter terminado como queria. Fizemos em 5 etapas. Esta Grande Rota tem tudo o que um Bttista de Longas Distâncias gosta. Trilhos técnicos, com algum calhau, falésias, pontes, subir escarpas daquelas que tens de levar a bike às costas. 

Para vos ser sincero, não gostei do Calor, Oh São Pedro, nem 8, nem 80. Fosga-se!

O ano passado brindaste-me com ventos ciclónicos e chuva torrencial, e este ano com 36cº no 4º dia. Muito obrigado, desisti devido ao calor excessivo, não me dou nada com o calor.

Faço estas viagens por gosto à bike e pelas paisagens fabulosas que passamos, e que servem de recompensa a subir intermináveis paredes, mas quando acho que já estou a sofrer demasiado devido ao calor, não consigo refrescar, porque não há uma única sombra, aí não há razão de continuar o martírio, e desisti por isso. 

Primeiro a minha saúde, depois a diversão, se não houver sofrimento excessivo.

Lixou-me literalmente a Rota

Não sou de desistir em nada que me meto, mas o calor lixou-me a GRZ. 

Não vou repetir nada, está feito.

As 5 etapas foram distribuídas assim;

Primeiro Dia - Penhas da Saúde / Cabeço do Pião

Rolámos bastante, dos 110 km, deu para tudo, subimos um bom bocado, andámos por vezes junto a falésias, e ainda fui o único premiado nas quedas.

-
Penhas da Saúde
-
Covão d'Ametade 
-
Praia Fluvial de Valhelhas 
-
Cabeço do Pião 
-

Segundo Dia - Cabeço do Pião / Vale Cimeiro

Desmotivei-me um pouco. Iam todos com uma pressa do caraças, e fiquei para trás, não os censuro, apenas desmotivei-me e quis desistir. Depois de ter falado com a minha namorada que me deu imensa força, e com o Hugo que me motivou, continuei e acabei o dia com bastante melhor, senti-me renascido no final do dia.

-
 -
 -
-

"Não interessa como começa o dia, mas sim como acaba - Grande verdade"

Terceiro Dia - Vale Cimeiro / Vale Serrão

Tivemos a primeira baixa, o R não se sentia em condições em continuar e foi-se embora. Percebo-o

Este dia foi muito duro também, não houve nenhum dia que fosse fácil, todos muito exigentes. Como já se constatava no nosso quotidiano de rota, era um sobe e desce constante. 

Locais espectaculares.

Apanhei alguns sustos devido a descidas que fizemos, a bike mais pesada e no inicio nem pensei nas consequências de uma queda naquela zona, falo de descidas com bastante pedra, e falésias. 

Pontos de água nem vê-la, locais para comer, esqueçam nem vê-los.

Para mim até à data o dia mais estafante. 

Ao chegar à estalagem de pernoita, parecia um Oásis, e o jantar estava divinal.

-
Ainda no Vale Cimeiro
-
- 
Ponte Filipina
- 
-

Quarto Dia - Vale Serrão / Milreu

Tivemos um pequeno almoço também divinal, estômago bem reforçado.

Primeira subida que fizemos tinha 28%! Cliquem Aqui 

Não vou adiantar muito, no km 26, em Vilar Ruivo desisti da GRZ, estava um calor que deitou-me abaixo em todos os sentidos, nunca tinha sofrido tanto numa travessia, nem passeio de bike.

Desisti da rota, mas fui na mesma a pedalar até Milreu, no mato há sempre vantagem de andarmos à sombra, na estrada não há essa sorte. O sol estava tórrido e bem que queimou. 

Ao chegar ao Milreu, fui à procura do Café Retiro do Caçador, encontrei e fui-me instalar numa das casas do Despertar na Aldeia, fica feito a publicidade, apartamento 5*. Cliquem Aqui

Chegada Deles, Valentes... Video

Quinto Dia - Milreu / Constância

O dia anterior tinha sido uma desgraça, desisti pela minha saúde, andar por andar e sem condições, não faço nada.

Neste dia ainda fui com eles até ao Miradouro do Penedo Furado, depois eles foram à frente, penso que iam ao Penedo, e ainda fiquei à espera deles uns minutos, mas como nunca mais vinham, decidi continuar e mandei uma sms avisar que ia seguir, mas por estrada, já me tinha decidido que a Minha rota tinha chegado ao fim no dia anterior. Assim o fiz, segui por estrada até Constância, sem dúvida que foi a melhor decisão. Ao chegar a Vila Poema, ainda dei uns mergulhos no Rio e numa fonte, soube que nem ginjas, que maravilha.


Chegada Deles, Valentes... Video

Eu não terminei como eles, mas fiquei super entusiasmado com a sua chegada com êxito
-
"Dou-me melhor com a chuva e o frio, do que com o calor. 

Adorei tudo o que fiz, fiquei com pena de não ter concluído a Rota da maneira que imaginei. Não haverá próxima, não repito caminhos, mesmo que não os conclua. "
-
"Quem quiser o fazer brevemente, aconselho a irem bastante leves. Não é o BoggyMan, mas convém treinar minimamente, e não impossível de fazer, convém ter alguma rodagem em travessias. 

Tudo conta, peso que levamos, duração sentado na bike, tudo condiciona."

Um grande agradecimento ao Hugo Brás; Amílcar Fernandes e ao Ricardo Oliveira, os meus companheiros de Viagem... 
BEM HAJAM!

THE END

Sem comentários:

Enviar um comentário